19 Apr 2024


De São Bernardo, Dan Sabino é promessa no skate

Publicado em Esportes
Avalie este item
(0 votos)

Com apenas 15 anos e com uma habilidade incrível em cima do skate, Dan Sabino já acumula grandes vitórias. Nascido na Zona Leste de São Paulo e há três anos morando em São Bernardo, Dan acaba de se consagrar campeão de skate park na primeira etapa do STU National, que aconteceu em Florianópolis, no início do mês, e, em dezembro do ano passado, conquistou o título de campeão brasileiro na modalidade Park.

Dan começou a andar de skate com menos de um ano de idade. “Via meu pai e meu irmão mais velho Caique andando e comecei a pegar o skate do meu pai. Via meu irmão fazendo as manobras e queria fazer melhor do que ele. Sempre íamos andar no CEU Aricanduva e na pista do Morcegão”, revela.

Hemerson Sabino, pai do jovem skatista, comenta que Dan subiu em cima do skate com apenas oito meses. “Eu andava, mas não gostava de colocar o Dan em cima do skate comigo, então um professor o colocou em cima com apenas oito meses. Com 1 ano, Dan mal ficava em pé, mas conseguia ficar em pé no skate, sem se machucar. Com dois anos, Dan pegou o skate no quintal e andou com embalo, sem colocar o pé no chão. Ele sempre teve muita intimidade skate”, revela o pai.

Apesar de ter nascido em São Paulo, Dan sempre frequentou a pista de São Bernardo. “Mudamos para cá para ficar mais perto da pista. Era cansativo ficar indo e voltando para a Zona Leste. Hoje, consigo acompanhar ele andando da janela do nosso apartamento”, comenta Hemerson.

Dan sempre foi um destaque para a idade. Participou do primeiro campeonato com apenas 4 anos, em Boiçucanga.  Com cinco anos, ganhou o primeiro lugar em um campeonato em Botucatu, interior de São Paulo. O pai comenta que o filho sempre competiu na categoria acima da idade. “Com cinco anos, ele competia na categoria até dez anos. Com seis anos, ele ficou em terceiro lugar no campeonato brasileiro. Depois, com sete anos, participou de novo e com oito anos foi campeão. Com nove anos, Dan já competia na categoria até 13 anos. Aos onze anos, já estava na categoria amador”, afirma.

Em 2022, com apenas 13 anos, Dan passou para a categoria profissional. “No primeiro ano como profissional, orientei o Dan que seria um ano de experiência, se chegar à alguma final, já seria uma benção gigante”. Então, no meio de 2023, Dan chegou à final do Circuito Brasileiro de Skate Vertical, à final do STU São Paulo e conquistou quarto lugar no Mega Park. No fim de 2023, quando o desejo do jovem skatista era conquistar um pódio na categoria, na última etapa do STU, em Recife, ficou em terceiro lugar. Em seguida, participou do Campeonato Brasileiro de Park, em Curitiba, onde se consagrou campeão.  “Ter ganho no primeiro ano de profissional foi surreal e iniciamos 2024 com uma vitória no STU, que é um dos campeonatos mais difíceis, com nível absurdo”, afirma o pai.

Filho de pai surfista, Dan, desde criança, frequenta o Litoral Norte de São Paulo, onde surfa e joga ping pong com pai e os irmãos quando está descansando dos treinos. O surf, comenta o skatista, ajuda na hora de andar de skate. “Piso com o pé direito na frente do skate e, no surf, piso com o pé esquerdo na frente. Isso me ajuda na hora de treinar manobras no skate. Tenho a base no surf e uso ela no skate”, revela o skatista, que tem facilidade em todas as modalidades do skate Vertical, Park e Street. “Desde os seis anos já dropava no half. Gosto de todas as modalidades, até a mega rampa”, diz.

Uma curiosidade do skatista é trocar a lixa do skate à cada competição. Em todas as provas, Dan usa lixas desenhadas pelo irmão Caique, que já fez desenhos do Pelé e Chorão. 

Algumas de suas maiores inspirações são Pedro Barros, Sandro Dias, Bob Burnquist, Tom Schaar, Augusto Akio, Luigi Cini e o jeito de andar de skate de Murilo Peres. “O flow do Murilo Peres é surreal. Via pela TV, hoje divido a pista com minhas maiores inspirações. É um sonho desde criança”, comenta Dan.  

Olímpiadas - Seus maiores sonhos são se tornar um skatista olímpico e ter uma Vídeo Part. Na corrida olímpica para os jogos de Paris, Dan está na 72ª posição do ranking mundial. Ainda faltam três torneios da modalidade Park que valem pontuação na corrida olímpica, em Dubai, que acontece em março, na Hungria e na China. “Sempre falo para o Dan, se focarmos na evolução, aonde seu nível pode chegar, no desafio entre você e a pista, o mundo irá se encaixar. Dan, assim como eu, tem sede de evoluir”, comenta o pai.

 

 Fotos: Folha do ABC

 

Por Nicole Floret - 17/02/2024

 

 

 

 

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Main Menu

Main Menu