20 Apr 2024

A Unipar, líder na produção de cloro e soda e segunda maior produtora de PVC na América do Sul, promoveu nesta semana uma oficina de costura para 28 mulheres das associações Fibras da Serra e Profavi (Associação Promoção A Favor da Vida), ambas localizadas em Rio Grande da Serra (SP), município do entorno de uma unidade fabril da companhia. A ação teve como objetivo ensinar as participantes a produzirem absorventes sustentáveis (de pano) como forma de promover a dignidade menstrual.

A oficina foi realizada na Profavi, nos dias 03 e 04, pela Mempodera - organização apoiada pela companhia que atua em Cubatão (SP) e em São Luís (MA) oferecendo aulas de wrestling e inglês para meninas e meninos, promovendo a igualdade de gênero por meio do esporte e da educação. A capacitação promoveu a reflexão sobre temáticas importantes como pobreza menstrual e empoderamento feminino, além do engajamento entre as mulheres assistidas pelas instituições.

Para Lidia Silva, presidente da Mempodera, a ação visa levar informação sobre saúde menstrual e higiene íntima para mais mulheres, além de reforçar o impacto ambiental gerado pelo descarte de resíduos e a oportunidade de geração de renda. “No nosso projeto, pesquisas apontaram que boa parte das nossas assistidas e das mulheres de suas famílias deixavam de realizar atividades importantes durante seu ciclo menstrual por conta da falta de recurso para os itens de higiene pessoal, como os absorventes descartáveis. Com o apoio da Unipar, há alguns anos, distribuímos os absorventes sustentáveis e materiais informativos para elas. Também passamos a produzir esses absorventes e realizamos oficinas como esta, que fortalecem o empreendedorismo nas comunidades, com oportunidade de geração de renda para mais uma rede de costureiras” afirma.

A participante da oficina, Sonia Maria S. de Oliveira, que atua na Profavi e é presidente da Fibras da Serra, ficou surpresa com o impacto da ação. “Para nós é algo novo, que despertou muita curiosidade e trouxe o conhecimento sobre a existência e possibilidade de uso e fabricação desse produto. É um projeto de fácil execução que, com certeza, será replicado seja para doação ou geração de renda nas comunidades” declara.

Como resultado, cerca de 200 jovens moradoras da região serão beneficiadas com a doação dos absorventes sustentáveis produzidos pelas participantes da oficina. A doação será realizada durante a Ação Social que será promovida pela companhia, em parceria com seu Conselho Comunitário Consultivo (CCC) e a ONG Aprisco, no dia 15 de junho.

A ação faz parte do conjunto de iniciativas promovidas pela Unipar com o uso de recursos próprios, incentivados e produtos doados. Somente no ano passado foram investidos cerca de R$ 17 milhões em projetos voltados para as frentes educação, esportes, cultura, saneamento e ações sociais. Seguindo nosso compromisso de impactar positivamente a vida das pessoas, por meio de projetos focados em desenvolvimento humano e saneamento, temos previstas diversas ações como esta que, certamente, reforçam nossa presença na sociedade e promovem o protagonismo das comunidades em que estamos inseridos. Já atingimos a marca de 4 milhões de pessoas impactadas e seguimos investindo com foco na transformação social”, diz Suzana Santos, head de Comunicação e Sustentabilidade da Unipar.

Além da Mempodera, a companhia apoia outras iniciativas voltadas para o público feminino, como a Empoderando Mulheres, da Soroptimist, que promove a conscientização sobre direitos, empreendedorismo, sustentabilidade e economia solidária para meninas e mulheres, em Cubatão (SP) e o projeto Educação Financeira e Empreendedorismo Feminino na Terceira Idade, do Instituto de Defesa Coletiva, em Belo Horizonte (MG), que tem o objetivo de contribuir para uma vida ativa e feliz na terceira idade, com autonomia financeira, saúde, autoestima, propósito e convivência social.

 

Foto: Lucas Kloppel

Última modificação em Domingo, 14 Abril 2024 11:38

A Federação de Hotéis, Bares e Restaurantes do Estado de São Paulo (Fhoresp) promove, na quarta (24) e quinta (25), a Fhoresp Experience, com palestras, workshops e apresentações. Ao menos 50 especialistas do Brasil e do mundo vão compartilhar, durante a programação, seus conhecimentos com empresários, gestores e lideranças atuantes no setor. Com entrada gratuita, o evento está com inscrições abertas aos interessados em participar ou expor marcas, produtos e serviços.

A Fhoresp Experience acontece durante a Expotel, no Centro de Convenções Frei Caneca (rua Frei Caneca, 569 - Bela Vista, São Paulo-SP). Entre os palestrantes estarão donos de hotéis e de restaurantes, chefs de cozinha, bartenders, e especialistas em Marketing e em Gestão, que vão se apresentar no palco, na cozinha profissional e no bar montados no local, promovendo o estímulo a ideias e ao empreendedorismo, enquanto compartilham suas habilidades em demonstrações práticas.

De acordo com o diretor-executivo da Federação, Édson Pinto, o evento deste ano será inovador já a partir do formato. "Os participantes poderão interagir e debater para ampliar suas habilidades, com foco em gestão, qualificação profissional, investimentos, redução de custos, otimização de processos, novas tecnologias, expansão de negócios e captação de clientes. Não teremos aquelas palestras monótonas, comuns nas feiras tradicionais do ramo. Será algo dinâmico, uma verdadeira experiência, como o próprio nome da feira sugere”.

Programação - A programação nos dias 24 e 25 de abril se dará das 10h às 20h, com direito a aulas magnas com profissionais que levarão para a feira conceitos e experiências inovadoras e inéditas no segmento de hospedagem e alimentação fora do lar.

O tema “Inovação e Tecnologia”, por exemplo, será ministrado por Gil Giardelli, apresentador do programa o “O Imponderável”, da Record News, e que acumula mais de 22 anos de experiência. O sócio do Grupo ECC e CEO da DOM Strategy Partners, Daniel Domeneghetti, abordará “Valor Intangível e Visão de Futuro”.

Já o empresário e influenciador digital Lucas Ceron falará sobre “Marketing de Influência”. A gestora pública e advogada Lázara Carvalho vai tratar sobre “Relações Étnico Raciais do Setor de Hospedagem e Alimentação”.

Para Édson Pinto, a Fhoresp Experience também será providencial para que os participantes ampliem suas redes de contatos, encontrem potenciais parceiros e possam prospectar novos negócios:

“E, tudo isso num ambiente estimulante, sem o formalismo dos eventos convencionais. A proposta é debater o futuro da hospedagem e da alimentação fora do lar e manter o segmento do Turismo Aquecido em 2024”, acrescenta o diretor-executivo da Federação.

De acordo com levantamento recente do Núcleo de Pesquisa e Estatística da Fhoresp, somente em 2023, hotéis, bares e restaurantes do estado de São Paulo registraram crescimento bem acima de outros setores da Economia, com a criação de 70 mil postos de trabalho. 

Inscrições para a Fhoresp Experience, a programação completa e mais informações estão disponíveis no site do evento: https://fhorespexperience.com.br/

Foto: Diretor-executivo da Federação, Édson Pinto - Divulgação 

O café faz parte da rotina das pessoas em todos os lugares do mundo. De acordo com dados da Organização Internacional do Café (OIC), o café é a segunda bebida mais consumida no Brasil, atrás somente da água.

Segundo a pesquisa, os brasileiros tomam em média de 3 a 4 xícaras de café por dia. Sendo o café expresso o preferido, seguido do café com leite e o cappuccino. E foi por conta dessa paixão, não só brasileira, como também mundial, que em 2015 a OIC criou o Dia Mundial do Café, celebrado neste domingo (14), com o objetivo de celebrar a bebida, seus produtores e a sua importância econômica para o mundo.

 

Cafezal do Instituto Biológico

No Estado de São Paulo esse ano a produção de café foi avaliada em 5,4 milhões de sacas beneficiadas, representando um crescimento de 7,4% em relação a 2023, de acordo com o “Acompanhamento da Safra de Café – 1° Levantamento”, elaborado pelo Departamento Econômico da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (FAESP), com base em dados da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB). Em nível nacional, a produção deve chegar a 58,1% milhões de sacas, um aumento de 5,5% em comparação à safra anterior.

Engana quem pensa que surgiu agora a relação do café com o estado de São Paulo. No final do século XIX e início do século XX, a bebida surgiu como o principal motor econômico do país, impulsionando um período que ficou conhecido como “Era do Café” ou “Ciclo do Café”.

Neste período, São Paulo desempenhou um papel de destaque na produção e comércio do produto, sendo considerado na época um dos principais pólos econômicos do país. O sucesso da bebida teve impacto significativo no desenvolvimento urbano da cidade.

Ainda hoje a história do estado de São Paulo com o café é preservada. O Instituto Biológico (IB-APTA),ligado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, localizado na Vila Mariana, na capital paulista, abriga o maior cafezal urbano do mundo. “O cafezal do Instituto Biológico foi criado para resolver o problema da broca do grão. Um inseto que causa dano direto na produção”, conta Harumi Hojo, pesquisadora científica do instituto.

As primeiras mudas de café foram plantadas no IB-APTA na década de 1950 e atualmente contam com 8 variedades do café arábica. O local se tornou um espaço de diálogo sobre sustentabilidade, agricultura regenerativa orgânica, e estudo do comportamento do café.

“Desde 2021, esse cafezal virou um projeto cadastrado no NIT de Inovação Tecnológica”, relembra Harumi. “As pessoas quando vem conhecer aqui adquirem muitos conhecimentos”.

Além de ser um ambiente de aprendizado e pesquisa, o cafezal também possibilita o contato com a natureza sem precisar sair da cidade. Com a rotina corrida da metrópole, muitas pessoas não conseguem tempo para viajar e estar em contato com o meio ambiente, então, esse espaço facilita essa interação.

“Uma vez por ano a gente convida a população para fazer a vivência, para colher o café”, conta a pesquisadora. “É uma cultura muito interessante para vir conhecer, que está dentro da cidade de São Paulo e as pessoas não precisam se deslocar muito”, conclui.

Para realizar a visita, basta preencher um formulário disponível no instagram do Cafezal Urbano (Link).

 

Foto: Divulgação 

Neste domingo (14), a Prefeitura de Ribeirão Pires realiza o 3º Festival Oriental, em colaboração com o Kaikan (Associação Cultural Nipo Brasileira de Ribeirão Pires). Localizado no Paço Municipal (Rua Miguel Prisco, 288 – Centro), o evento promete uma celebração imersiva repleta de sabores, cores e tradições do Oriente. A entrada do evento é solidária: doação voluntária de 1kg de alimento não perecível ou 1kg de ração para pets.

A música ocupará um lugar de destaque com a parada Taikô, com os poderosos e envolventes ritmos dos instrumentos japoneses de percussão. Além disso, o Festival terá diversas atrações culturais, incluindo o tradicional Bon Odori, uma dança japonesa que celebra a harmonia e a gratidão aos ancestrais.

A gastronomia será um ponto alto do festival, com uma praça de alimentação repleta de pratos típicos. Para aqueles que desejam vivenciar uma experiência ainda mais autêntica, o evento traz de volta o grande sucesso da segunda edição: o Maid Café, onde os visitantes poderão ser atendidos por garçons e garçonetes caracterizados como personagens de anime e mangá.

O cardápio inclui o kombuchá, dog kebi (hot dog coreano), yakisoba, guioza, temaki, hot roll, poke e muito mais. As opções não param por aí: os visitantes que preferem comidas ocidentais também poderão experimentar delícias como pastéis, cannoli, sorvete e hambúrguer artesanal.

Também haverá concurso de cosplay, com categorias para todas as idades, incluindo uma especial para animais de estimação. Os participantes interessados em competir no concurso de Cosplay Adulto podem se inscrever previamente através do link: https://forms.gle/LS1dtWqhJEhPXSm38.

Programação do 3º Festival Oriental

11h - Cosplay Pet

11h30 - Dança e Workshop de Kpop (Blue Comet)

12h - Karaokê (Kaikan)

12h30 - Cosplay Fofura (Até 5 anos)

13h - Dança do grupo Satie Dance

13h - Apresentação do mágico Ossamá Sato

13h30 - Cosplay Kids (Entre 6 e 10 anos)

14h - Dança dos Leões (Associação Cultural Desportiva Tai-Chi Chiu Ping Lok)

14h15 - Kati (Associação Cultura Desportiva Tai-Chi Chiu Ping Lok)

14h30 - Karaokê (Kaikan)

14h45 - Dança do Dragão (Associação Cultural Desportiva Tai-Chi Chiu Ping Lok)

15h - Parada Taiko

15h30 - Cosplay Teen (Entre 11 e 15 anos)

16h - Jiu-Jitsu (I9 Dojo)

16h30 - Tai Chi Chuan (Rudge Ramos)

17h - Kenko Taisso (Ginástica para saúde)

17h30 - Washi Daiko (taiko)

18h - Cosplay Adulto (Mais de 16 anos)

18h40 - Bon Odori (Dança Típica Japonesa)

Oficinas abertas

A partir das 11h – Origami

11h30 – Kpop

12h – Taiko

13h até 14h – Mangá

A partir das 14h – Escrita Japonesa

O Centro Público de Trabalho e Renda (CPTR) de Mauá, mantido pela Prefeitura, abrirá na próxima semana com 217 oportunidades profissionais, para empresas da cidade, da região do ABC e da Capital. O painel integra o programa Emprega Mauá, que busca inserir profissionais no mercado de trabalho, e é atualizado diariamente.

Entre as diversas funções disponíveis estão: operador de cobrança (telemarketing), operador de máquina injetora de plástico, operador de logística, operador de prensa excêntrica, vendedor porta a porta, operador de máquina solda ponto e fiscal de prevenção de perdas. A relação completa pode ser consultada: https://tinyurl.com/painel-vagas-1204.

O munícipe que quiser receber informações sobre vagas de empregos e também sobre cursos profissionalizantes, pode se inscrever no canal da Secretaria de Trabalho, Renda e Empreendedorismo, no Whatsapp, acessando o link: https://tinyurl.com/vagas-cptr-sine.

Mesmo que o candidato não se encaixe nas funções disponibilizadas ou se a vaga já tiver sido preenchida, ele pode solicitar que os dados sejam cadastrados para oportunidades futuras. Os interessados devem comparecer ao CPTR, na Rua Jundiaí, 63, bairro da Matriz. O trabalhador deve estar com RG, CPF e Carteira de Trabalho em mãos (quem ainda tiver na versão impressa). O atendimento é de segunda a sexta, das 8h às 17h.

Ao todo 23 empresas foram habilitadas pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) no Programa de Mobilidade Verde e Inovação (Mover). Lançado no final de 2023, pelo Governo Federal, o Mover pretende reduzir a emissão de carbono na frota nacional e prevê crédito para as montadoras que investirem em pesquisas, desenvolvimento e produção tecnológica que facilitem a descarbonização da frota de carros, ônibus e caminhões.

   Entre 2024 e 2028, o Mover prevê um total de R$ 19,3 bilhões em créditos financeiros. Desde seu lançamento, no final do ano passado, as montadoras instaladas no Brasil já anunciaram investimentos superiores a R$ 100 bilhões. O programa também prevê que os veículos com inovações tecnológicas poderão ter menor Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

De acordo com publicação no Diário Oficial, na terça (9), as 23 primeiras empresas habilitadas pelo Ministério são Toyota, Horse, Renault, Peugeot-Citroen, Volks-wagen, Sodecia, General Motors, Mercedes-Benz, Nissan, Honda, Weg Drive &Controls, Marcopolo, FCA Fiat Chrysler, Weg equipamentos elétricos, FTP, Eaton, On-Highway, Volks Truck & Bus, Bosch, Faurecia, FMM, Schulz e Ford (centro de pesquisa). De acordo com o MDIC, além dessas empresas, existem outros 18 pedidos em análise, que devem ser homologados em breve.

   Uma vez habilitadas, as empresas podem apresentar seus projetos e requisitar os créditos proporcionais aos investimentos - que variam de R$ 0,50 a R$ 3,20 por real investido acima de um patamar mínimo. Quanto maior o conteúdo nacional de inovação presente nas etapas produtivas, maior o crédito.

   O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (ANFAVEA), Márcio de Lima Leite, comemora os anúncios de investimento do programa Mover. “Temos a certeza de que estamos diante de um programa que será referência para o mundo em termos de descarbonização, com a liberdade de escolha para os consumidores, que poderão optar pela rota tecnológica mais interessante às suas necessidades”, afirmou o presidente.

Elétricos - A venda de veículos elétricos teve alta de 145% em março em comparação ao primeiro trimestre de 2023. Foram 36.090 veículos vendidos em 2024, contra 14.786 no mesmo período do ano passado. Entre janeiro e março deste ano, foram emplacados 13.613 modelos eletrificados, segundo dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE). O número representa um crescimento de 127% em relação ao ano passado. A ABVE prevê que, ainda neste ano, os eletrificados poderão atingir 10% das vendas totais do setor.


Pagina 6 de 1909

Main Menu

Main Menu