21 Apr 2024

O governo federal confirmou, na segunda (15), que vai propor salário mínimo de R$ 1.502 em 2025, além da meta de déficit zero. Os dados estão no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) do ano que vem, que será enviado hoje ao Congresso Nacional. A proposta traz as regras para elaboração do Orçamento de 2025 e precisa ser aprovada até 30 de junho pelo Legislativo Federal.

A informação foi oficialmente apresentada durante coletiva de imprensa, no final da tarde de hoje, por representantes do Orçamento Federal do Ministério do Planejamento e Orçamento (MPO), Tesouro Nacional e Receita Federal (Ministério da Fazenda).

Se aprovado, o novo valor do mínimo representará aumento de R$ 90 — ou 6,37% — em relação ao atual, que é de R$ 1.412. A previsão ainda pode mudar ao longo do ano, uma vez que depende das projeções para a inflação. O aumento real, acima da inflação, é uma das marcas da política de valorização do salário mínimo, retomada pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2023.

Pela regra adotada, o salário mínimo deve ser reajustado pela inflação (INPC) acumulada em 12 meses até novembro do ano anterior, acrescentada à variação do PIB de dois anos antes (neste caso, 2,9%). A fórmula busca garantir que o piso nacional tenha aumento real — ou seja, acima da inflação — todos os anos.

O secretário executivo do MPO, Gustavo Guimarães, reafirmou a importância do equilíbrio fiscal nas contas públicas. “Desde o início do governo, é muito clara a agenda de responsabilidade social alinhada à responsabilidade fiscal”, disse. “Todos nós queremos juros mais baixos, crescimento econômico robusto, emprego e renda para a população, mas dependemos da confiança de todos os agentes na estabilidade fiscal, que vai atrair investimentos, impulsionar a criação de empregos e pavimentar o futuro esperado em nosso país”, completou.

O secretário de Orçamento Federal, Paulo Bijos, apresentou detalhes do PLDO, que classificou como uma inovação para o país trazida pela Constituição Federal e que foi acumulando novas atribuições atreladas à Lei de Responsabilidade Fiscal e também ao Arcabouço Fiscal. “As metas definidas neste projeto são de déficit zero para 2025, superávit e 0,25% do PIB para 2026, meio por cento para 2027 e meio por cento do PIB para 2028”, destacou. “O intervalo de 0,25% do PIB é uma métrica e uma banda constante já definida em lei permanente que se aplica então também a esse quadriênio”, lembrou.

“Em termos absolutos, em bilhões de reais, temos meta zero em 2025, R$ 33,1 bi superavitários em 2026, R$ 70,7 bi de superávit em 2027 e R$ 150,8 bi em 2028”, acrescentou.

O secretário do Tesouro Nacional, Rogério Ceron, falou sobre a sustentabilidade da dívida pública e agradeceu também os esforços do Legislativo e Judiciário na recuperação fiscal do país. “No ano passado, iniciamos a adoção de um conjunto de medidas de correções, de distorções tributárias, de combate a gastos tributários que não tinham mais sentido e que, no nosso entender, não atingiram os objetivos para os quais foram criados. Nós já estamos colhendo esse resultado e o ano de 2024 evidencia um resultado da base fiscal, um crescimento real das receitas importantes e tivemos um amplo apoio do Congresso Nacional e Judiciário nessa empreitada”, declarou Ceron.

O projeto de concessão do Lote Litoral de rodovias prevê investimentos de R$ 4,3 bilhões em melhorias nos trechos que ligam o Alto Tietê ao litoral sul do Estado.
Os recursos serão aplicados em duplicação, ampliação de vias, acessos, melhorias em dispositivos de acesso e retorno, obras de infraestrutura viária, além de serviços como atendimento por equipes de socorro mecânico, guincho, primeiros socorros e monitoramento das rodovias por sistemas de câmeras.
A concessão integra o Programa de Parcerias e Investimentos do Estado (PPI-SP), com 30 anos de contrato. Contempla 213 km das rodovias SP-055 (Rodovia Padre Manoel da Nóbrega), SP-088 (Mogi-Dutra) e SP-098 (Mogi-Bertioga), que passam pelos municípios de Arujá, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Bertioga, Santos, Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém, Peruíbe, Itariri, Pedro de Toledo e Miracatu. A fiscalização contratual será de responsabilidade da Artesp.
Ao todo, serão mais de 90 km de duplicações, 10 km de faixas de ultrapassagem e 47 km de acostamentos. Também serão construídos 73 km de ciclovias e 27 novas passarelas para passagens de pedestres.
Além disso, a iniciativa prevê a adoção do sistema automático livre para o pagamento de tarifas de pedágio, também conhecido como Free Flow. O modelo permite que motoristas trafeguem sem a necessidade de parar em praças físicas de pedágio e traz tarifas mais justas de acordo com o trecho rodado.
Trechos municipais
O trecho entre os municípios de Arujá e Mogi das Cruzes será completamente duplicado. Entre a SP-070 e Mogi, a concessão prevê três faixas de rolamento, para eliminação de gargalos rodoviários. Já o deslocamento entre Mogi e Bertioga contará com faixas adicionais, acostamento e rampas de escape que darão mais segurança aos motoristas.
O trecho Bertioga-Santos também será duplicado e terá ciclovia em toda a sua extensão. Já o trajeto entre Peruíbe e Praia Grande vai ganhar vias marginais e dispositivos para garantir a conectividade dentro das cidades. Miracatu-Peruíbe é outro trecho que passará por duplicação das vias, além de incluir dispositivos viários, marginais e passarelas.
A concessão
A licitação do trecho será na modalidade concessão patrocinada, que é uma forma de parceria público-privada (PPP) que prevê a outorga de serviços públicos com cobrança de tarifa dos usuários e a aplicação de recursos por parte do Estado em forma de contraprestação.
Sendo assim, o leilão será pelo critério de menor valor da contraprestação pública a ser paga pelo Poder Concedente em favor da concessionária. Ou seja, a empresa que der o maior percentual de desconto sobre esse valor – fixado pelo Governo em R$ 199 milhões – será a vencedora do certame.
Poderão participar do leilão: sociedades e demais pessoas jurídicas, entidades brasileiras ou estrangeiras, isoladamente ou reunidas em consórcio.

A Ford comemorou os 60 anos do Mustang neste sábado, no Autódromo de Interlagos, com o maior desfile do modelo já realizado na América do Sul. Mais de 400 Mustangs, de diferentes versões e épocas, lotaram o circuito na festa que reuniu mais de 1 mil convidados e teve também outras atrações.

O encontro faz parte da celebração mundial de aniversário do esportivo, que foi lançado em 17 de abril de 1964 e chega agora à sétima geração, mais forte e empolgante do que nunca. Martin Galdeano, presidente da Ford América do Sul, participou do evento e teve seu primeiro encontro com a imprensa no Brasil depois de assumir a nova função.

 O desfile de Mustangs lotou a pista de Interlagos, com a participação de fãs e clubes dedicados ao modelo, tendo como pano de fundo o ronco inconfundível dos motores V8. Modelos de todas as gerações do esportivo marcaram presença, nas mais diferentes versões, cores e customizações, mostrando a paixão que envolve esse ícone. A festa teve também churrasco, show de rock e queima de fogos, além de outras atrações como test-drive, autorama, tatuagem e mostra de artigos da grife Mustang.

 O Mustang começou a ser vendido oficialmente no Brasil em 2018, na versão GT. Em 2020, foi lançada a versão Black Shadow, comemorativa de 55 anos, e em 2021 foi a vez do Mach 1. Este mês, foi iniciada a venda do novo Mustang GT Performance, que esgotou todo o lote de 150 unidades em apenas uma hora.

 Como parte da comemoração dos 60 anos, a Ford vai doar a uma ONG o primeiro Mustang da nova geração que chegou ao Brasil, na exclusiva cor prata Orvalho e com pintura especial feita por Alan Mosca, para ser leiloado em benefício de ações sociais. A marca produziu também um álbum de figurinhas em parceria com a Panini, com 120 cromos contando a história do veículo. A edição limitada de 5 mil exemplares será distribuída gratuitamente a proprietários do Mustang, jornalistas, influenciadores, revendedores e colaboradores.

A 32ª edição da São Paulo Restaurant Week traz alguns nomes de casas já confirmadas para o festival. De 19 de abril a 19 de maio, o público poderá apreciar as delícias de mais de 150 restaurantes renomados da capital paulista e de diferentes cidades da Grande São Paulo, disponíveis em menus completos (entrada, prato principal e sobremesa) a preços fixos de R$54,90 a R$149,00. São restaurantes com diversos tipos de gastronomia, como brasileira, italiana, argentina, mexicana, mediterrânea e japonesa, incluindo opções de pratos autorais para agradar todos os gostos e paladares.

Criado em Nova York e trazido para o país há 17 anos pelo idealizador da Brasil Restaurant Week, Fernando Reis, o objetivo do festival é gerar acesso aos amantes da boa gastronomia e movimentar o mercado em períodos de baixa sazonalidade. 

Com duas edições por ano na capital paulista, a última São Paulo Restaurant Week, realizada no segundo semestre de 2023, reuniu 210 restaurantes e impactou 272.160 pessoas. “Foram vendidos 209.790 menus durante um mês. Isso rendeu mais de R$24 milhões de faturamento”, explica Fernando Reis. 

Para quem aprecia a culinária italiana, casas como o Restaurante Abbraccio, o Buenas Carnes e Pastas, o Daje Roma, o Don Carlini e o Forneria Maiori já podem entrar no radar para um almoço ou jantar. Se a preferência for pela culinária japonesa, o público poderá contar com os menus week do Guinza Sushi, do Misoya Rámen e do Sassá Sushi.

A culinária contemporânea também não poderia ficar de fora da São Paulo Restaurant Week. Casas como Cuattro Estações, Ecully, Filomena Café Bistrô e Harrys Restaurante servirão menus completos com pratos ícones desta gastronomia. E para quem aprecia os sabores únicos da cozinha indiana e suas especiarias, o Atithi e o Bawarchi certamente não irão decepcionar.

Surpreender com os clássicos da culinária francesa, ficará a cargo do L'Entrecôte de Paris, do Philippe Bistrô e do Rendez-Vous, também confirmados nesta próxima edição do festival.

Com o tema “Revolução Vegetariana”, a 32ª São Paulo Restaurant Week convida os estabelecimentos participantes a também oferecerem opções sem carne em seus menus week. Especialista em culinária vegana e vegetariana, o restaurante Banana Verde também já está confirmado! "As casas participantes são criteriosamente selecionadas para que o público possa ampliar suas fronteiras gastronômicas, provar novos sabores e viver novas experiências. A escolha do tema, ligado ao vegetarianismo, foi pensada para que o público possa refletir sobre suas escolhas de consumo e seu impacto global", finaliza o idealizador da Brasil Restaurant Week.

 

Para garantir as melhores experiências, o festival conta com quatro categorias de menus no almoço e/ou jantar:

 Tradicional: R$54,90 no almoço e R$69,90 no jantar.

Plus: R$68,80 no almoço e R$89,90 no jantar.

Premium: R$89,00 no almoço e R$109,00 no jantar.

Diamond: R$109,00 no almoço e R$149,00 no jantar.

Informações: restaurantweek.com.br e @restaurantweekbrasil.

 

Foto: SPRW

 

A Misha acaba de lançar uma colaboração em  parceria com a influencer Maria Braz. A nova coleção traz uma gama de peças que encapsulam a visão jovem e aspiracional de Maria.

Inspirada em elementos fortes, dramáticos e góticos, com toques românticos e glamourosos, a colab vem dividida em três coleções que refletem a diversidade de gostos de Maria Braz, desde o romântico até o rocker e o glam. Maria trouxe suas referências do cenário internacional da moda e trabalhou, junto a equipe de design, na transformação dessas inspirações em peças que refletissem sua identidade única.

"Estou emocionada em finalmente compartilhar essa colaboração incrível com a Misha. Desde o início, nosso objetivo foi criar uma coleção que capturasse minha identidade, mas também a diversidade de estilos e gostos que me definem como pessoa e que abrange um público vasto, justamente por ser eclética”, completa Maria.

Fotos: André Ligero

 

Ribeirão Pires se prepara para receber mais uma edição da tradicional Festa do Pilar, evento que marca o calendário cultural e religioso da cidade. A 86ª edição do evento está agendada para os dias 27 e 28 de abril, e 1 de maio, na histórica Capela do Pilar, localizada na Rua Alecrim, 01 – Pilar Velho.

Organizada pela Paróquia de Santa Luzia, com o apoio da Prefeitura da Estância, a festa não só celebra a devoção, mas também ressalta a importância histórica e cultural da região. Integrando o Circuito Religioso da Estância, coordenado pela Secretaria de Turismo, o evento visa promover o turismo da fé, destacando a relevância dos templos religiosos na identidade local.

"Ao longo dos anos, a Festa do Pilar tem sido um ponto de encontro para famílias, amigos e visitantes, proporcionando momentos de reflexão, diversão e confraternização. Este ano, mais uma vez integrando o Circuito Religioso da Estância, tenho certeza de que o evento será ainda mais especial, destacando a importância de nossos templos religiosos e sua influência na identidade de Ribeirão Pires”, destacou o prefeito Guto Volpi.

Com uma programação diversificada, a festa oferecerá atividades para todos os gostos e idades. Entre as atrações estão previstas procissões, missas, bingo, passeio ciclístico, corrida, ação social, apresentações musicais e uma variedade de pratos da gastronomia regional.

Além disso, os visitantes terão a oportunidade de conhecer mais sobre a história da Capela do Pilar, erguida em 1714 pelo Capitão-Mor Antônio Corrêa de Lemos e abençoada pelo Frei Pacífico. Completando seus 310 anos em 2024, a capela é um marco histórico que deu origem ao Bairro do Pilar, contribuindo para a formação e identidade da comunidade local.

A entrada é gratuita, garantindo que todos possam participar e vivenciar momentos de devoção, cultura e confraternização. A 86ª Festa do Pilar promete ser um evento inesquecível, fortalecendo os laços entre os moradores e visitantes, e enaltecendo a tradição e a espiritualidade que permeiam a cidade de Ribeirão Pires.


Pagina 5 de 1910

Main Menu

Main Menu