26 Sep 2021


Mauá registra somente 22% de taxa de ocupação de UTIs

Publicado em Cidades
Avalie este item
(0 votos)

Mauá entrou em agosto com queda expressiva na taxa de ocupação de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Na segunda (2), apenas 11 dos 50 leitos oferecidos pela rede pública para tratamento da doença registram pacientes, o que corresponde a 22% de ocupação, o menor índice deste ano.

Situação bem diferente a de janeiro, quando Mauá atingiu pela primeira vez 100% de taxa de ocupação de UTI (30 leitos), enquanto a média mensal ficou em 80%.

No auge da pandemia, em março deste ano, chegou a 93% (42 leitos de 45), com 100% por oito dias. Reduziu para 54% em junho (27 de 50) e cravou 46% de lotação em julho.

A diminuição na taxa de ocupação também vem ocorrendo nos leitos de enfermaria. Atualmente, 13 dos 40 oferecidos estão com pacientes - cerca de 33%.

No mês passado, o percentual foi de 42%. Cenário oposto ao de março, quando 92% dos 28 leitos para a doença se encontravam indisponíveis.

No início do ano, devido ao aumento de casos de Covid, a Prefeitura ampliou a capacidade de atendimento da rede. O hospital municipal passou a ter 40 leitos de UTI e 30 de enfermaria. Para suprir a demanda, a administração ainda firmou convênio com o Hospital Sagrada Família e passou oferecer mais 20 leitos - 10 de UTI e 10 de enfermaria.

Em 2020, Mauá tinha 38 leitos exclusivos para as internações de Covid – o hospital de campanha operou por pouco mais de três meses e com horário reduzido (das 7h às 19h) e os leitos nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) não eram totalmente voltados para a Covid. Atualmente, as quatro UPAs dispõem de 44 leitos de suporte ventilatório (destinadas a oferecer oxigênio para pacientes graves da doença), sendo 11 em cada unidade.

Além da baixa nas taxas de ocupação em UTIs, as iniciativas de enfrentamento à pandemia pela Prefeitura, como a testagem e as ações da Vigilância Sanitária para conter aglomerações, tiveram efeito na média móvel mensal de mortos, que em três meses caiu 74% - 270 em março e 71 em junho. Em julho foram 47. De sábado até esta segunda, o município registrou três casos.

A campanha de imunização tem refletido na redução do número de internações e no número de mortes pela Covid. Desde 19 de janeiro foram aplicadas 307.810 doses, com 71,4% de cobertura vacinal da primeira dose. Na terça (3), começa a imunização das pessoas de 24 e 25 anos.

Os dados favoráveis não significam que a pandemia estabilizou. Por isso, o governo reforça o pedido às pessoas continuarem a respeitar os protocolos sanitários, como uso correto da máscara, higiene das mãos frequentemente e manter o distanciamento físico. E, o principal, evitar aglomerações.

Folha Do ABC

A FOLHA DO ABC traz o melhor conteúdo noticioso, sempre colocando o ABC em 1º lugar. É o jornal de maior credibilidade da região
Nossa publicação traz uma cobertura completa de tudo o que acontece na região do ABCDM.

Visite-nos no Facebook

Main Menu

Main Menu